"Vivo da floresta, protejo ela de todo o jeito, por isso vivo com a bala na cabeça a qualquer hora, porque vou para cima, eu denuncio. Quando vejo uma árvore em cima do caminhão indo para uma serraria me dá uma dor. É como o cortejo fúnebre levando o ente mais querido que você tem, porque isso é vida para mim que vivo na floresta e para vocês também que vivem nos centros urbanos."

Zé Claudio, assassinado em maio de 2011.



quinta-feira, 19 de maio de 2011

Quebre Gaiolas e Plante Árvores

Essa nova campanha do Grupo Ula tem como objetivo conscientizar as pessoas CONTRA o confinamente dos pássaros, além de todos os outros problemas resultantes dessa prática egoísta: caça, tráfico, exploração comercial, maus tratos e a idéia torta de tratar animais silvestres como bichos de estimação.

O Grupo Ula fará uma manifestação educativa no dia 4 de junho, das 13 às 17 horas no Calçadão de Campo Grande no Rio de Janeiro. Mas a campanha deve e pode ser estendida por todo o Brasil.



A frase é genial e verdadeiríssima. Não moro em nenhuma reserva florestal, mas as poucas árvores que me cercam garantem a visita de diversos e diferentes pássaros que cantam e encantam minha família, livres, todos os santos dias.

Nenhuma gaiola me mostraria a realidade destes animais, que já que nasceram com asas devem permancer com seu direito de voar. Livres dos seres-humanos. Longe de gaiolas.

Condenar os animais a prisão perpétua é o crime mais cruel que a humanidade pode cometer.


2 comentários:

Luciana Ribeiro disse...

Prezados do blog Evolução VERDE,
Parabéns pela postagem verde que dignifica o amor e respeito pela natureza...infelizmente, muitas pessoas acham que admirá-la é: prendê-la para si...
Educação Ambiental é o melhor caminho para pregrarmos a LIBERDADE por direito que o próprio CRIADOR concedeu...
Lutemos juntos contra o ANALFABETISMO AMBIENTAL...
Atenciosamente/Luciana Ribeiro de BRASÍLIA.

Cris Gurgel disse...

Oi Mariana!

Gosto muito de um ditado sobre esse ato desumano de confinar esses animais que por sinal representam um dos maiores símbolos da liberdade: "Passarinho na gaiola, ninguém sabe se chora, ninguém sabe se ri".
E ainda pior o argumento de alguns que possuem um pássaro nessa condição, afirmando que não sobreviveria se o soltasse. Ok,de forma geral até concordo. Mas mesmo assim, eu não tenho estomâgo para conviver com um animal privando-o do que o define como identidade: asas ao vento.

valeu pela abordagem do tema!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...