"Vivo da floresta, protejo ela de todo o jeito, por isso vivo com a bala na cabeça a qualquer hora, porque vou para cima, eu denuncio. Quando vejo uma árvore em cima do caminhão indo para uma serraria me dá uma dor. É como o cortejo fúnebre levando o ente mais querido que você tem, porque isso é vida para mim que vivo na floresta e para vocês também que vivem nos centros urbanos."

Zé Claudio, assassinado em maio de 2011.



terça-feira, 15 de maio de 2012

O Pálido Ponto Azul

Uma das indicações no artigo de Henrique Mumme sobre as alterações do código florestal, que resolvi colocar aqui numa outra postagem. Mais do mesmo, do que tantos de nós falamos, mas a maioria insiste em ignorar.

Vale cada um dos 6 minutos.



Um comentário:

João da Mata disse...

Bela e necessária reflexão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...