"Vivo da floresta, protejo ela de todo o jeito, por isso vivo com a bala na cabeça a qualquer hora, porque vou para cima, eu denuncio. Quando vejo uma árvore em cima do caminhão indo para uma serraria me dá uma dor. É como o cortejo fúnebre levando o ente mais querido que você tem, porque isso é vida para mim que vivo na floresta e para vocês também que vivem nos centros urbanos."

Zé Claudio, assassinado em maio de 2011.



terça-feira, 8 de junho de 2010

Isopor é reciclável, sim!

O que é o Isopor?


O isopor ou poliestireno expandido é um tipo de espuma formado a partir de derivados do petróleo (2% de poliestireno e 98% de vazios contendo ar). Sua aplicação vai desde simples embalagens (inclusive aquelas empregadas nos mercados, descartadas quase que imediatamente, assim que chegamos em casa) até na construção civil.

Suas vantagens são claras e inúmeras: baixa condutividade térmica, leveza, baixa absorção de água, resistência mecânica e química, adaptável e econômico. Características que o tornaram tão popular como perigoso, porque como se trata de um plástico, e todo plástico demora décadas e mais décadas para se degradar, é também um problema ambiental.

Além de não ser biodegradável a pior faceta do isopor se revela quando o problema é mais uma vez do ser-humano, que irresponsavelmente, descarta esse resíduo nas ruas ou na própria natureza. O isopor vai se repartindo em pedaços cada vez menores, tanto quanto qualquer outro plástico, o que confunde espécies marinhas e aves, que acabam se alimentando desse resíduo.













A boa notícia é que o isopor pode (e deve) ser reciclado. Depois dos processos de coleta, separação e logística de transporte é a vez da operação de reciclagem, ou seja,  a etapa de degasagem.O sistema de degasagem é um processo industrial, que através da compressão e do calor, compacta os resíduos, retirando o gás que faz parte do processo de industrialização do isopor (gás pentano), moldando-os na forma de pequenos tarugos (parecido com pães),e que posteriormente são moídos, extrusados.

O material extrusado assemelha-se a uma fita cilíndrica, semelhante a um "macarrão espaguete", e finalmente são pelletizados (resfriamento do processo anterior, onde esta fita cilíndrica resfriada é segmentada de forma granulada). Depois disso estes grânulos são enviados para a reciclagem, para serem transformados em novos produtos plásticos.

O Projeto Repensar, dede 2006, tem como objetivo divulgar reciclabilidade do Isopor, além de suas vantagens e benefícios e estimular sua coleta seletiva. O projeto reune toda a cadeia produtiva do isopor, desde o fabricante da resina até o reciclador.

Segue um vídeo que melhor ilustra o processo de reciclagem.



Recicla Brasil !!!


Saiba mais:
ABRAPEX - Associação Brasileira de Poliestireno Expandido
Setor Reciclagem
Renault recicla 4 toneladas de Isopor® por mês em parceria com a Plastivida

2 comentários:

JAFA disse...

E é incrível como se encontra isopor no mar! Dá até tristeza! Não só nas praias, mas tb boiando nas águas do oceano, o que põe em risco um maior número de espécies. Comprei recentemente uma vara de pesca de 5 m (imagine eu comprando uma vara de PESCA!!!!!!) e uma pá de limpar piscina. Acoplei as duas peças e deixo no barco. Não adianta! Eu não aguento! Toda vez que vejo lixo no mar eu páro e recolho! E cada vez trago mais lixo para a marina! É nauseante a falta de consciência das pessoas! bjn...

Mariana M. Thomé disse...

Que idéia sensacional...conseguiu reverter o valor de um objeto usado para matar em benefício do meio ambiente...Adorei!
Quero ser como vc...qdo eu "crescer"!!
bjo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...